sábado, 21 de junho de 2008

Side Pocket

Eu nunca fui de frequentar barzinhos e afins, pelo menos foi assim até alguns dias atrás...

Alguns amigos me arrastaram até uma mesa de bilhar, decididos a me ensinar a beleza desse jogo. Cara, foi vício a primeira vista!
Ao contrário do que pensava, o Snooker (ou sinuca, whatever) é muito mais do que um passatempo para bêbados e criminosos: toda física envolvida nas partidas podem tornar meros nerds em futuros campeões da modalidade!
_


Claro que tambem funciona como uma ótima desculpa para praticarmos a nobre (e espinhosa) arte da socialização, alem de auxiliar na inflação egocêntrica do seus jogadores...
_
Enfim, tacadas a parte, as coisas estão dificeis por aqui. Com minha saída da faculdade, as cobranças aumentaram por parte de meus pais ( e com razão): preciso de um emprego, algo temporário, pelo menos até a poeira baixar... então em paralelo vou fazendo alguns cursos de design no SENAC... eu acho.

Bom, essa semana estreiou o remake de Agente 86, agora com o hilário Steve Carell (de O Virgem de 40 anos e The Office), alem do fofo Wall-E, novo longa animado da Pixar. Droga! Mais dois super filmes, e eu ainda nem vi o novo HULK...



E pra fechar, li ontem o fantástico Courtney Crumrin & as Criaturas da Noite . A história faz parte das crônicas do roteirista e ilustrador Ted Naifeh. Courtney Crumrin leva aos quadrinhos aquele misto de aventura e horror gótico, humor negro e fábulas infantis, transformadas posteriormente em contos com monstros adoráveis e happy end.

Dividido em 4 deliciosos episódios, somos convidados a conhecer a pequena Courtney, segundo ela mesma, uma menina "rude, mal-humorada e que basicamente não gosta das pessoas", que se muda, junto com seus pais à vitoriana mansão de seu tio-avô, o Prof° Aloysius, na próspera vizinhança de Hillsborough. Enquanto seus pais se esforçam para alcançar a tão sonhada inclusão na high society, Courtney mergulha num verdadeiro pesadelo onde é excluída e escrotizada por seus novos colegas de classe, por causa da reputação sinistra de seu tio-avô, e também por parte do seu temperamento um tanto quanto anti-social. Somado a isso, Courtney vai descobrindo segredos sombrios da antiga mansão e do seu tio Aloysius...

Mais do que contos de terror, Coutney Crumrin nos fala da dificuldade de ser, num mundo de aparências.


"Courtney era uma menina prática, e começou a lhe ocorrer que talvez ela não estivesse percebendo algo sobre o mundo... Algo importante. Afinal de contas, o que era mais provavel? O mundo estar cheio de gente superestranha, ou haver algo de errado com ela? "

Canelada: Wall-e ainda vai estreiar nesta sexta, dia 27 de junho...

4 comentários:

Nadezhda disse...

A primeira vez que joguei sinuca, joguei relativamente bem, mas depois nunca mais acertei...

;)

T. disse...

eu tenho nojo de feijões também. não como, mas até que lavo os pratos. isso agora, antes jamais...
é um incentivo pra eu parar de roer unhas (:

Samura disse...

Eu sabia que não era o único!

mahideia disse...

wall.e é encantador. Preciso assistir de novo

;)